Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 2 de janeiro de 2011

Ferramentas de análise para Inteligência Competitiva - parte 2

Nesta segunda parte, falarei sobre a Análise das 5 Forças de Porter (ou Análise da Indústria):

Porter (2000), identificou cinco forças que determinam a atratividade intrínseca de lucro a longo prazo de um mercado ou segmento de mercado: concorrentes do setor, novos concorrentes potenciais, substitutos, compradores e fornecedores. As ameaças que essas forças representam são:
  • Ameaça da rivalidade intensa do segmento: um segmento não é atraente se já possui concorrente poderosos, agressivos ou em grande número;
  • Ameaça de novos concorrentes: a atratividade de um segmento varia conforme se configuram as barreiras à entrada e à saída desse segmento;
  • Ameaça de produtos substitutos: um segmento não é atraente quando há substitutos reais ou potenciais para o produto;
  • Ameaça do poder de barganha cada vez maior dos compradores: um segmento não é atraente se os compradores possuírem um poder de barganha grande ou em crescimento;
  • Ameaça do poder de barganha cada vez maior dos fornecedores: um segmento não é atraente se os fornecedores da organização puderem elevar os preços ou reduzir as quantidades fornecidas.



Modelo ilustrado das 5 Forças de Porter


A análise das 5 forças serve como um ótimo norteador para a definição da estratégia de posicionamento do negócio a ser estruturado. Lembrando que, segundo Michael Porter, as estratégias genéricas de posicionamento junto ao mercado são: alta performance em custo, diferenciação e foco.


Na próxima semana, darei continuidade às ferramentas aplicadas em IC, falando sobre análise  de cenários e análise de concorrentes.


Abraços!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomende este blog

Compartilhe este blog